SEGS

Empreendedorismo e a consolidação da liderança feminina

O ato de empreender carrega em si uma quantidade elevada de componentes e variáveis. Em um país como o Brasil, esse processo torna-se ainda mais complexo, se considerarmos os obstáculos burocráticos que apenas desfavorecem o desenvolvimento dos que buscam crescer como empreendedores.

Neste cenário, o empreendedorismo feminino ganha forças, uma vez que a mulher possui em seu DNA a habilidade de lidar simultaneamente com inúmeras informações e situações, sempre com muito afinco e determinação, permitindo que resultados positivos apareçam em pouco tempo. É claro que todo este empenho não está associado unicamente a um gênero, entretanto, a liderança feminina pode ser até mesmo um diferencial na estrutura das corporações.

A liderança feminina possui diversos efeitos positivos e evidenciados no cotidiano operacional, apontando para um futuro afortunado para as companhias, levando em consideração que as gestoras, normalmente, são mais acessíveis e compreensivas. Hoje, as mulheres no Brasil ocupam em torno de 34% dos cargos de liderança sênior, relacionados à diretoria executiva. O dado representa um aumento de 9% se comparado ao ano de 2019, de acordo com um estudo recente publicado pelo International Business Report, da Grant Thornton.

Confira a notícia completa