Artigo

Fluxo de caixa: prioridades em momentos de incerteza

A pandemia de Covid-19 provocou mudanças profundas e rápidas nos negócios em todo o mundo. Independentemente do tamanho, setor ou região, as quedas de demanda, oferta e produtividade estão afetando a liquidez, e diversas organizações estão preocupadas com estratégias para conseguirem atender às suas responsabilidades financeiras.

Enquanto os países adotam abordagens diferentes para lidar com a pandemia, indicamos que o gerenciamento do fluxo de caixa deve estar em destaque no planejamento para aumentar a resiliência das empresas nesses tempos de estresse e incerteza. 

Inicie o prognóstico do fluxo de caixa em curto e médio prazo

A capacidade de avaliar e adaptar continuamente é possível através de prognósticos do Fluxo de Caixa de Curto Prazo (STCF, da sigla em inglês). Agora, mais do que nunca, o prognóstico pode ajudar a equipe financeira e o conselho a gerenciar a liquidez a longo prazo. Isso pode auxiliar na identificação dos pontos de abordagem e déficits de caixa, fornecendo informações para as tomadas de decisões operacionais corretas.

Um prognóstico do STCF ajuda a identificar quais melhorias podem ser feitas no controle de caixa. Ajuda a direcionar sobre quais ações a serem tomadas, refletindo o ambiente econômico. O prognóstico de curto prazo também auxilia a desenvolver outras ferramentas, como painéis de aviso prévio, e pode determinar os pontos de desencadeamento corretos para a tomada de decisões, fornecendo tempo suficiente para implementar a ação. Além disso, informará o planejamento do cenário e ajudará a antecipar medidas de mitigação, caso a empresa sofra uma queda repentina na demanda. 

A expectativa mínima para a maioria das empresas é uma previsão entre 12 e 14 semanas, sendo aconselhável abranger um trimestre inteiro para cobrir pagamentos significativos como tributação, imposto sobre as sociedades e aluguel.

Leia também → Oportunidades de redução de tributos em meio à pandemia

Utilize os prognósticos nas comunicações com os stakeholders

O prognóstico também é uma ferramenta indispensável em suas comunicações com credores e parceiros. Os bancos que considerarem estender o financiamento para o seu negócio não poderão oferecer suporte a todos os negócios no mesmo nível, simultaneamente. Possuir um plano claro, apoiado em prognósticos financeiros confiáveis, proporcionará conforto a todos os investidores, aumentando as chances de acessar o financiamento necessário.

A produção de um planejamento de fluxo de caixa de curto prazo pode ser um novo desafio para alguns e requer um tipo diferente de modelagem, que difere dos utilizados pelas empresas em tempos normais. Os prognósticos semanais precisam de tendências e variações que seriam ignorados em um modelo mensal, e os fins de semana raramente coincidem com o final do mês. Portanto, será cada vez mais difícil conciliar seu prognóstico semanal com o mesmo período do prognóstico mensal.

Sempre há um equilíbrio entre o valor a ser extraído dos prognósticos e o trabalho neles aplicados. Os prognósticos semanais provavelmente fornecerão o melhor insight para o trabalho envolvido. Os prognósticos diários podem envolver trabalho extra sem melhorá-lo. Mas se a liquidez diária for uma preocupação, é possível sobrepor uma página adicional que faz as duas primeiras semanas em bases diárias. O estabelecimento de um modelo e método permite avançar e repetir o exercício nas semanas seguintes – até o final do ano.

Identifique onde reter caixa nos negócios

Através da revisão e atualização frequentes dos prognósticos, é necessário estar na posição de identificar onde estão os riscos de falha financeira e as oportunidades de gerar mais caixa rapidamente.

Estabelecer métodos eficazes de coleta de caixa e ajustar as condições de pagamento a fornecedores e clientes é fundamental para minimizar o impacto financeiro. Implementações e reações rápidas são necessárias em áreas-chave, como vendas online, gerenciamento de estoque, formatos de distribuição e atendimento seguro aos vulneráveis. Claramente, durante uma crise, o desejo de trabalhar rapidamente é compreensível - e às vezes necessário. Porém, reserve um tempo para examinar o impacto que suas ações terão a médio e longo prazo.

Há uma série de possíveis ações para executar. Quanto aos seus clientes e devedores, apresente processos de cobrança e faturamento mais eficientes. É possível negociar com os clientes o pagamento antecipado ou adiantado, oferecendo-lhes um desconto ou outras concessões.

Quanto aos seus devedores, negocie o adiamento do pagamento com proprietários e bancos, sempre que possível. Atualmente, muitos governos estão apoiando proativamente as empresas e introduzindo concessões em seu sistema de cobrança de impostos. Explore completamente quais concessões fiscais estão disponíveis para seus negócios e investigue quaisquer subsídios governamentais disponíveis, ou outro suporte.

Leia também → Programa emergencial de manutenção de emprego e renda

É recomendável retirar o máximo de custos diretos e indiretos dos negócios para proteger o fluxo de caixa, mas somente se isso permitir o prosseguimento em um nível eficiente e lucrativo. É possível transferir um valor ocioso de outras áreas da empresa para sua conta de capital ou utilizar a disponibilidade em suas instalações bancárias

Um forte prognóstico de caixa permite avaliar suas prioridades. Certifique-se de que seus principais fornecedores e clientes sejam protegidos e que ambos obtenham suporte ao longo dessa crise. O conselho mais prudente em meio a essa incerteza é simplificar seus negócios onde fizer sentido fazê-lo. Ao se concentrar em menos resultados centrais e rentáveis, é possível encontrar-se com um negócio um pouco diferente, mas com resultado mais saudável e uma base de clientes mais segura.

Como podemos auxiliar na gestão de fluxo de caixa do seu negócio?

Conte com nossos especialistas para tornar a sua empresa mais resiliente e ajudar a reagir frente as mudanças rápidas do mercado.

Entre em contato conosco