ARTIGO

Sustentabilidade e rentabilidade: agir pelo exemplo é o caminho do sucesso

A Grant Thornton International é parceira do Impact 2030, a primeira iniciativa corporativa designada a avançar nos Objetivos Globais estabelecidos pela ONU (Organização das Nações Unidas) e 193 líderes mundiais, no qual o nosso CEO global, Peter Bodin, foi nomeado Presidente do Conselho.

Portanto, o compromisso da Grant Thornton é global e envolve todas as firmas-membro. No Brasil, a Responsabilidade Social Corporativa (CSR, da sigla em inglês) está entre os pilares de atuação, envolvendo cada um dos serviços e engajando continuamente os colaboradores em ações específicas.

Na França, o presidente Robert Dambo criou um programa que resultou em uma parceira de referência para o Comitê Executivo e organizou uma equipe de projeto (doze sócios líderes atuando em todas as áreas de atividade e regiões, e que serão os articuladores ativos da nova estratégia).

Três grandes projetos foram identificados para dar vida à política de Responsabilidade Social Corporativa, especialmente através de fortes comprometimentos internos e da integração tangível e concreta na oferta de serviços:

  1. Adotar uma visão comum e implantar uma estratégia de desenvolvimento sustentável;
  2. Repensar os nossos negócios em termos de impacto na sociedade;
  3. Aculturar parceiros e colaboradores e divulgar os nossos comprometimentos.

Para ampliar este impulso e tornar o primeiro grande projeto um sucesso de longo prazo, foi proposto um roteiro de ações concretas nas três principais áreas de CSR, baseado em sete grandes objetivos diretamente relacionados ao nosso impacto na região.

Transformação profunda e necessária

Uma coisa é fato: as empresas não podem mais escolher entre sustentabilidade e rentabilidade. Negar o impacto da transição ecológica sobre o modelo econômico é retrógrado. O aperto das normas nacionais e internacionais, o aumento maciço de litígios contra empresas e as consequentes sanções afetando sua reputação e até a sanções financeiras são provas dessa mudança intrínseca.

Esta transformação profunda das empresas requer uma reformulação do modelo de negócios até o próprio estatuto da empresa. As novas oportunidades criadas por essas transformações na imagem e na política corporativa, particularmente no que diz respeito aos clientes, funcionários potenciais e atuais, e investidores, tornaram-se inevitáveis.

A Responsabilidade Social Corporativa está em toda parte e se tornou uma grande vantagem competitiva em termos de comunicação.

Assim, destacar os seus compromissos torna-se uma verdadeira ferramenta de desempenho e permite que o know-how e a ética da empresa progridam. O objetivo do segundo projeto é, portanto, apoiar nossos clientes nessa profunda transformação que afeta todas as linhas de negócios da empresa. Queremos que nossas ofertas, através de seu objetivo e implementação, integrem esta nova dimensão em todas as etapas. Começando por dar um exemplo com nosso próprio comportamento.