insight featured image
Com o anúncio de novas restrições para combater a segunda onda da Covid-19 na Europa, as empresas do continente sinalizam sobre a importância de as empresas repensarem seus planos para os próximos meses. Neste conteúdo, analisamos como manter o engajamento das pessoas enquanto é necessário continuar no processo de adaptação frente aos novos lockdowns.
ÍNDICE

Nos últimos seis meses, as pessoas demonstraram suas capacidades de adaptação. Agora, quando a volta ao trabalho estava começando, o governo britânico pediu aos funcionários que voltassem à rotina home office, sempre que possível.

Com mais incertezas à frente e a extensão do apoio governamental começando a reduzir, conforme é iniciada a transição do Esquema de Retenção de Emprego para o novo Esquema de Apoio ao Trabalho, é vital capturar os aprendizados dos últimos meses e construir novas ideias no pensamento de Recursos Humanos.

Os clientes da Grant Thornton UK nos dizem que seu pessoal respondeu positivamente durante todo o bloqueio, provando ser ágil e resiliente. No entanto, nossa pesquisa de cliente mais recente (180 entrevistados) identifica várias áreas onde os líderes de negócios e de RH antecipam desafios específicos à frente.

Desafios prioritários e atuais de Recursos Humanos

67% - Garantir que as pessoas permaneçam focadas nas prioridades

Como as empresas devem gerenciar os funcionários que trabalham com maior flexibilidade do que nunca?

60% - Garantir a infraestrutura certa para lidar com um trabalho ágil

Como as empresas devem se reorganizar e usar o espaço do escritório de maneira eficaz?

57% - Garantir as habilidades certas na força de trabalho para o futuro

Como a pandemia mudou os requisitos e qual é a melhor maneira de garantir habilidades vitais?

No Brasil, alguns valores são mais evidenciados no cenário pós-pandemia. Na pesquisa Cultura Organizacional no Novo Normal, realizada pela Grant Thornton Brasil em parceria com a Culture for Performance com mais de 2.100 profissionais brasileiros, foi revelado que seis características presentes na cultura das empresas durante a experiência da crise da Covid-19 devem continuar após o fim da pandemia. São elas: adaptabilidade, bem-estar dos funcionários, atitude positiva, comunicação aberta e colaboração entre grupos.

Garantindo que seu pessoal permaneça focado nas prioridades

Uma nova orientação sobre o trabalho em casa significa que um retorno total aos padrões de trabalho tradicionais foi empurrado para mais longe do que nunca. Na próxima temporada, muitos funcionários terão estado fora do escritório por um ano inteiro. Como você pode manter seu pessoal focado no que é importante para o negócio?

No passado, os gerentes podiam contar com a presença de funcionários em suas mesas para ter certeza de que estavam fazendo seu trabalho. Mas uma abordagem diferente é necessária agora. Mude a forma como você mede a produtividade, incluindo mudar o foco de entradas, como o tempo gasto em uma mesa, para saídas, como atividades concluídas e metas atingidas.

A confiança sempre foi uma barreira para o trabalho doméstico e flexível. O coronavírus eliminou essa barreira final. A maioria dos colaboradores demonstrou que continuam trabalhando, mesmo sem a presença de um gerente. Mostre aos funcionários que você confia neles para cumprir suas tarefas, dando-lhes flexibilidade sobre quando e onde trabalham.

Pense nas coisas da perspectiva do colaborador. Como você pode replicar redes de suporte que as pessoas acessam quando estão no local de trabalho juntas? Seja proativo na criação de circunstâncias que permitam às pessoas fazer perguntas e compartilhar ideias, mesmo quando estiverem trabalhando remotamente.

Considere as necessidades de treinamento dos gerentes neste novo ambiente:

  • Eles sabem como usar ferramentas digitais para habilitar o gerenciamento remoto?
  • Eles conseguem entender como gerenciar e motivar os trabalhadores domésticos?
  • Eles mudaram seu estilo de comunicação e atividades para refletir a natureza dispersa de suas equipes?

Garantir a infraestrutura certa para lidar com um trabalho ágil

Diante das novas orientações do governo britânico, pode parecer que o tempo e o dinheiro investidos para tornar o local de trabalho seguro foram desperdiçados. Mas esses preparativos darão frutos.

Os locais de trabalho terão que estar protegidos contra o coronavírus quando a economia começar a se abrir novamente. Não há atalhos para isso. Um surto do vírus em sua empresa a qualquer momento seria um grande problema, pois as equipes seriam obrigadas a se isolar e, portanto, não poderiam realizar seu trabalho.

Quando os funcionários começarem a voltar ao escritório, pense em como você usará o espaço disponível. A capacidade do escritório será drasticamente reduzida devido ao distanciamento social, então planeje priorizar atividades que funcionam menos bem em um ambiente remoto: integração, colaboração, manutenção da cultura.

Você também deve reservar espaço para funcionários que tenham dificuldade para trabalhar em casa. Ao fazer isso, tome cuidado para não criar uma experiência dupla ao colaborador. Onde quer que estejam trabalhando, os funcionários fazem parte da equipe.

Quando chegar a hora de voltar ao escritório, comunique claramente as medidas de segurança que você tomou. Isso é essencial para dar às pessoas a confiança necessária para voltar.

Você precisará variar a mensagem para refletir os diferentes requisitos em diferentes áreas do país ou Estado em que estiver. A comunicação não será uma atividade única. Adapte suas mensagens para locais diferentes conforme a situação evolui.

Garantir as habilidades certas na força de trabalho para o futuro

A pandemia gerou uma rápida mudança nos modelos de negócios. À medida que as empresas buscam fazer muito mais digitalmente, quase metade (44%) afirma ter identificado uma lacuna nas habilidades digitais e de TI. Isso cobre uma ampla gama, desde análise de dados até marketing digital.

Como você pode proteger essas habilidades? Uma opção é ir ao mercado e adquiri-las, mas com todos buscando as mesmas habilidades, isso é caro e arriscado.

A outra opção é desenvolver as novas habilidades de que você precisa na empresa. Por exemplo, se as demissões forem necessárias, você poderá manter os funcionários treinando-os para as novas funções que surgiram. Se este for o caminho escolhido, acelere o planejamento da força de trabalho e avalie as oportunidades de reciclagem agora, pois você não pode desenvolver habilidades da noite para o dia.

Ao planejar habilidades futuras, esteja alerta para a importância da diversidade e da inclusão. Os benefícios comerciais de uma força de trabalho diversificada e inclusiva são significativos, mas algumas empresas demoraram a agir.

O lockdown lançou um período de mudança social radical e as demandas por maior diversidade e inclusão estão crescendo ainda mais. Agora é a hora de assumir uma postura proativa no desenvolvimento de uma força de trabalho diversificada e inclusiva que reflita sua base de clientes e a sociedade em geral.

Levando as pessoas com você

Cada empresa enfrentará diferentes desafios de RH. Para a maioria, manter seu pessoal focado nas prioridades, garantindo a infraestrutura certa para um trabalho ágil e as habilidades certas para o futuro serão os requisitos essenciais para enfrentar esses desafios com sucesso.

Acima de tudo isso está a responsabilidade de cuidar do bem-estar físico e mental dos funcionários. Como observou um dos respondentes da nossa pesquisa: “cuide do seu pessoal e eles cuidarão do negócio”.