IBR - INSIGHTS

Como as soluções digitais podem reduzir os efeitos da inflação nos negócios?

By:
Alan Dale,
Elaine Daly,
Kalpana Balasubramanian,
Roy Nicholson,
Steven Perkins,
Xavier Lecaille
insight featured image
A tecnologia pode ajudar as empresas do mid-market a compensar os desafios causados pelo aumento da inflação. Mas como as empresas em todo o mundo garantem o melhor retorno sobre o investimento? Neste conteúdo, exploramos as oportunidades e os riscos para as empresas no próximo ano.
Destaques

Com a alta inflação generalizada globalmente – e probabilidade de persistir até 2023, muitas empresas de médio porte estão enfrentando desafios sem precedentes. À medida que os custos dos insumos aumentam e os consumidores controlam seus gastos, as margens ficam sob pressão e as empresas têm mais dificuldade em proteger seus lucros e tomar decisões de investimento eficazes.

O International Business Report (IBR) da Grant Thornton, uma pesquisa semestral com executivos seniores de cerca de 5.000 empresas em 28 economias, constatou que apenas 54% dos entrevistados concordaram plenamente que esperavam aumentar os lucros em 2022 à medida que a inflação se arrasta sobre a demanda e aumenta os custos dos insumos.

No entanto, as empresas que relataram previsão de alta nos lucros afirmam estar:

  • Investindo em mais áreas de digital/TI do que a média global;
  • Concentrando-se mais na redução de custos operacionais e na melhoria da eficiência;
  • Aumentando os investimentos como resultado direto da inflação, com cerca de 70% concordando que “o risco da inflação está acelerando o investimento na atividade digital/de TI dentro da minha empresa” em comparação com a média global de 66%.

Elaine Daly.png"Altas taxas de inflação exercem um enorme impacto nas empresas, aumentando os custos de fazer negócios e criando incerteza no mercado", explica Elaine Daly, líder global de consultoria de negócios da Grant Thornton na Irlanda. “Mas iniciativas de transformação de negócios bem planejadas e implementadas podem compensar isso, tendo um efeito deflacionário a longo prazo nos custos dos negócios e, posteriormente, no preço de produtos ou serviços. A chave é as empresas agirem rapidamente para desenvolverem sua resiliência digital”, acrescenta.

A eficiência se tornou uma prioridade e a inovação digital é vital para alcançá-la. As empresas devem atualizar seus sistemas e processos para desenvolver modelos de negócios mais enxutos que possam prosperar em um momento de crescimento mais lento. Ao mesmo tempo, a transformação digital continua sendo crucial para melhorar o engajamento do consumidor e explorar ganhos de produtividade – uma tendência acelerada pela pandemia.

Tudo isso requer investimento estratégico, e as empresas de médio porte afirmam estar dispostas, com dois terços dos entrevistados da última pesquisa IBR da Grant Thornton concordando que o risco de inflação está acelerando o investimento no digital dentro de suas empresas.

As empresas estão buscando o digital para mitigar os efeitos da inflação

Também descobrimos que 60% das empresas planejam aumentar o investimento digital geral nos próximos 12 meses – o nível mais alto já registrado.

No entanto, há sinais de atenção sobre empresas que apresentam dificuldades para tirar o máximo proveito de seus investimentos digitais ou estão direcionando-os equivocadamente. Apenas 30% dos entrevistados do IBR concordaram plenamente que 'definiram claramente' os investimentos digitais necessários para apoiar sua estratégia de crescimento empresarial. E apenas um terço relatou investimentos ativamente no digital para reduzir custos.

Dois terços do mid-market não têm clareza sobre os investimentos digitais necessários para o crescimento

Por que o digital é importante em momentos de incerteza

Steven Perkins round image.png“Vemos que empresas de médio porte bem-sucedidas investiram fortemente em tecnologia na última década e especialmente nos últimos dois ou três anos, mas o business case mudou”, diz Steven Perkins, líder nacional para as indústrias de tecnologia e telecomunicações da Grant Thornton EUA.

“Antes que a inflação se tornasse um problema, o foco estava em melhorar a experiência do cliente e o envolvimento dos colaboradores em resposta à crescente concorrência e à tendência do trabalho remoto. Essas áreas permanecem vitais, mas a inflação tornou-se uma pressão adicional e há uma necessidade de racionalizar a infraestrutura e encontrar eficiências”.

O especialista afirma que muitas empresas do mid-market não acreditam que a inflação alta será transitória, sendo necessário se adaptar a uma nova realidade no médio e longo prazo. "Você pode estar administrando uma empresa que passou por uma década de crescimento, mas agora está entrando em um período repleto de incerteza. Isso pode exigir atualizações substanciais em sua tecnologia e seus processos a fim de criar um modelo de negócios fundamentalmente diferente ou mais eficiente", diz Steven.

Investimento digital inteligente e estratégico

As empresas precisam aproveitar o digital para construir empresas mais inteligentes e enxutas que possam suportar o impacto da inflação e encontrar novas rotas para o crescimento. Mas, para muitos, decidir como implementar seus orçamentos digitais pode ser um desafio.

A tecnologia está evoluindo rapidamente e, em alguns casos, existe um receio do desconhecido ou não comprovado. Algumas empresas de médio porte também estão lidando com sistemas herdados que dificultam a inovação. Steven diz que é vital para as empresas atualizar esses sistemas e migrar para a nuvem – ou descartá-los completamente e começar de novo. A rota a seguir depende dos requisitos de negócios atuais e futuros de uma empresa, mas ele acredita que os projetos de infraestrutura de longa duração estão em declínio.

“Acredito que veremos mais atualizações e investimentos para explorar valores adicionais da infraestrutura existente. A nuvem possibilitou que as empresas essencialmente alugassem recursos digitais e essa abordagem de ativos leves faz mais sentido no momento”.

Roy Nicholson.pngRoy Nicholson, diretor geral nacional da prática de transformação digital da Grant Thornton EUA, acrescenta que as empresas não devem temer a transformação digital apenas por terem menos recursos. Na verdade, as empresas de médio porte têm uma vantagem em relação às organizações maiores, pois sua infraestrutura antiga é menor e, portanto, mais fácil de atualizar. “Elas podem ser ágeis de uma maneira que as empresas maiores não conseguem. Essa agilidade é crucial”.

Xavier Lecaille.pngDecidir como implementar orçamentos digitais requer planejamento, diz Xavier Lecaille, líder global de Business Process Solutions da Grant Thornton França. As empresas devem avaliar os riscos e retornos antes de fazer investimentos significativos, e isso raramente é simples.

Além disso, novos sistemas geralmente exigem uma mudança em toda a organização para assegurar que os colaboradores sejam devidamente treinados e que os processos de gestão se adaptem. É vital que as empresas contem com uma consultoria especializada antes de investir e obter a adesão de todos os stakeholders, acrescenta Elaine Daly.

“Os clientes precisam entender quais são os desafios e os objetivos do investimento. O investimento foi projetado para reduzir custos indiretos, aumentar a qualidade, aumentar a produtividade ou agregar valor? Toda a equipe de gestão está alinhada com os objetivos do investimento? As principais partes interessadas foram informadas e suas questões ou preocupações foram abordadas?”

Ela diz que o envolvimento prévio com os principais tomadores de decisão, além de seguir planos claros e bem documentados, acordados por todas as partes para ajudar a assegurar a entrega bem-sucedida de programas de transformação, serão vitais.

Kalpana Balasubramanian.pngHá também uma competição por talentos digitais entre empresas de médio porte, explica Kalpana Balasubramanian, líder da dGTL, um empreendimento da Grant Thornton voltado para tecnologias emergentes e finanças digitais na Índia. “As empresas em crescimento precisam encontrar profissionais mais qualificados e instruídos. É uma tendência presente em todo o mundo e muitas empresas buscarão gerenciar o custo mais alto de forma mais eficiente com a tecnologia”.

Algumas empresas preferem terceirizar suas funções digitais a enfrentar esses desafios internos, diz Roy Nicholson, mas isso é um erro. "A maioria das empresas de médio porte pode melhorar a eficiência internamente, simplificando, padronizando e centralizando os processos primeiro; a terceirização por conta própria transfere a bagunça para outra pessoa sem antes explorar a eficiência", completa.

Automação e dados podem guiar a produtividade

Em quais tecnologias específicas as empresas de médio porte devem investir enquanto buscam compensar as pressões inflacionárias?

Claramente, as prioridades diferem de empresa para empresa, mas para a maioria, a automação, a robótica e o machine learning serão fundamentais. Essas tecnologias melhoram a produtividade, reduzindo os custos de produção e possibilitando que as empresas implementem mão de obra de maneira mais eficaz.

De acordo com a nossa pesquisa, 30% das empresas de médio porte do mundo todo afirmam estar investindo em automação operacional para impulsionar o crescimento.

Os dados também são fundamentais para o desenvolvimento de negócios de médio porte mais resilientes em um momento de crescentes pressões de custos, pois exercem um papel crítico na informação dos processos de tomada de decisão de uma empresa. À medida que as pressões sobre as margens aumentam, as empresas podem enfrentar decisões difíceis em relação à redução de custos, ao aumento de preços ou à troca de seu mix de produtos ou fornecedores. Mas com insights mais profundos sobre suas operações, essas escolhas tornam-se mais fáceis.

Dados são prioritários para empresas que preveem lucratividade crescente

 Alan Dale.PNG“Muitas empresas encontraram dificuldades para tomar decisões eficazes durante a pandemia porque não tinham os dados para entender os desafios e as oportunidades que estavam por vir”, diz Alan Dale, líder de Consultoria de Negócios da Grant Thornton Reino Unido.

"As empresas de médio porte têm trabalhado para mudar isso, mas isso exigirá foco e investimento contínuos."

O especialista observa muito interesse em planejamento de recursos empresariais, finanças, RH e sistemas de cadeia de fornecimento que podem melhorar a eficiência e reduzir o desperdício.

Agir para compensar os desafios

A inflação representa sérios riscos para as empresas de médio porte, e as empresas do mundo todo devem adotar medidas para compensar as ameaças. As escolhas que elas fazem hoje determinarão seu desempenho futuro, mas muitas ainda parecem estar direcionando equivocadamente, e potencialmente desperdiçando, os seus gastos de TI.

Segurança é uma grande preocupação do mid-market

"À medida que a inflação incide, o maior risco está para aquelas empresas que não se adaptarem, podendo ser deixadas para trás por concorrentes mais ágeis”, diz Steven Perkins.

Portanto, as empresas devem agir agora, usando a inovação digital para assegurar que continuarão prosperando apesar da crescente incerteza econômica.

Agir agora, mas como?

  1. Investigue seus dados para entender seu principal desafio
  2. Use a automação para reduzir os custos de back office
  3. Envolva as partes interessadas nos primeiros estágios dos investimentos digitais
  4. Simplifique e padronize processos internos
  5. Atualize sistemas herdados para impulsionar a inovação

Para mais informações sobre como sua empresa poderia se beneficiar do investimento digital direcionado, fale com a empresa-membro local da Grant Thornton ou entre em contato com um de nossos especialistas da Grant Thornton destacados abaixo.

RECEBA NOSSOS INSIGHTS E NOVIDADES POR E-MAIL

Confira também:

View more