insight featured image
Atualmente, estamos vivendo um período de mudanças significativas no mercado, que resultaram em desafios contínuos de gestão de pessoas. Após 18 meses respondendo às aceleradas transformações, agora é a hora das lideranças de áreas relacionadas à recursos humanos analisarem o cenário geral e terem uma visão mais ampla.
DESTAQUES

Em vez de tentar fazer as coisas voltarem a ser como eram, devemos seguir em frente com a previsão de que a mudanças serão contínuas. As estratégias devem ser robustas e flexíveis o suficiente para facilitar esses processos e é neste momento em que a agilidade entra em prática.

Agilidade em modelos operacionais e de pessoas

Trabalhar de maneira ágil significa que o desempenho é medido pela produtividade e criatividade, não pelas horas trabalhadas. Os colaboradores têm mais autonomia do que nunca e você confia que eles trabalharão com flexibilidade. Isso não apenas permite que você atue rapidamente como uma empresa, mas também pode resultar em maior envolvimento, satisfação e produtividade das pessoas que integram suas equipes.

As lideranças da área de recursos humanos desempenham um papel fundamental na defesa de um modelo ágil de pessoas e seus benefícios. Elas precisarão impulsionar a aceitação para incorporar em sua cultura organizacional as futuras formas de trabalhar na empresa. Se você é uma liderança nesta área e não sabe por onde começar, aqui estão cinco perguntas que você pode fazer para começar a incorporar o trabalho ágil em seu modelo de pessoal:

1. Sua proposta de valor para as pessoas é a melhor possível?

Muitos empregadores e lideranças de Recursos Humanos ainda estão usando sua proposta de valor do colaborador pré-Covid-19. Você precisa reavaliar a promessa que fez ao seu pessoal de se alinhar mais estreitamente com o mundo do trabalho de hoje. Quer isso inclua os benefícios que você oferece ou a maneira como você trabalha em geral, você precisa perguntar se está funcionando para você engajar e reter pessoas.

A consideração do bem-estar financeiro e psicológico deve estar – e continuará a estar – nas necessidades prioritárias das pessoas, e os benefícios dos funcionários podem ser ajustados em torno disso.

Agora é a hora de fazer análise em torno de sua proposta de valor para o funcionário e construir uma nova estratégia que se alinhe aos objetivos de negócios mais amplos.

2. Você está fazendo o suficiente para engajar e reter seus talentos atuais?

Nos últimos meses, os colaboradores demonstraram maiores reflexões sobre bem-estar, resultando em uma mudança de perspectiva sobre o que é importante para as pessoas. Por causa disso, muitas organizações estão adotando modelos de trabalho híbridos e ágeis, considerando a melhor forma de equilibrar o atendimento à demanda pessoais com as necessidades do negócio.

Se sua empresa não estiver preparada para dar à sua força de trabalho atual agilidade nas formas de trabalhar, você pode perder talentos rapidamente.

3. Suas equipes conseguem trabalhar de forma fluida?

A forma como sua força de trabalho é composta pode nunca mais ser a mesma. Graças aos eventos recentes, as empresas aprenderam a ser muito mais ágeis. Para muitas, isso incluiu complementar as equipes com colaboradores temporários.

Você precisa considerar o que isso significa estrategicamente do ponto de vista do planejamento da força de trabalho, e se o uso desse tipo de modelo proporcionará equipes mais completas e adequadas para o futuro.

4. Você está recrutando para as skills que realmente precisa (e não para as que acha que precisa)?

Pode ser que sua empresa costumava ter uma visão tradicional sobre as habilidades de que precisava, mas é provável que isso tenha mudado. Seu trabalho como líder de Recursos Humanos é fazer com que as equipes de liderança que pensam que as coisas ainda vão voltar ao "normal" comecem a pensar de forma diferente sobre quais habilidades fazem um bom funcionário. Você também precisará mostrar a elas como diferentes habilidades, como empatia e a capacidade de trabalhar de maneira ágil, beneficiarão a empresa.

A importância das práticas inclusivas só continuará a aumentar à medida que trabalhamos de forma híbrida com funcionários locais e remotos. Encontrar e encorajar os comportamentos certos para garantir a inclusão agora é fundamental, especialmente para gerentes de pessoas que muitas vezes não recebem o suporte completo de que precisam para apoiar suas equipes diretas.

É vital ter esse alinhamento com as equipes de liderança, para que os tomadores de decisão no negócio percebam que não podem apenas fazer o que faziam antes se quiserem continuar a crescer e reter talentos.

5. Qual a estratégia para atrair talentos - e isso vai trazer para você as pessoas certas?

A história da marca que você está contando no mercado é extremamente importante. As pessoas realinharam suas prioridades, desde quem tem filhos ou animais de estimação até quem quer morar mais longe da cidade e diminuir o deslocamento diário. Se você deseja atrair esse talento com sua marca de empregador, precisa mostrar como esse ethos ágil funciona em toda a empresa.

Da mesma forma, o talento que você atrai precisa ser capaz de se alinhar à sua estratégia futura para ajudá-la a manter as coisas avançando de forma ágil. Se você for honesto sobre isso desde o início, é mais provável que atraia as pessoas certas.

Se a sua empresa deseja transformar seu modelo de gestão de pessoal em uma forma mais ágil de trabalhar, podemos auxiliar a desvendar sua estratégia.