insight featured image
Para muitas empresas, 2020 foi um ano de turbulência. Mas, para as empresas de tecnologia, foi um ano de alto potencial de crescimento.
Contents

A Indústria 4.0 significava que o setor de tecnologia já estava crescendo de forma constante. No entanto, o aumento repentino no trabalho remoto, compras online, saúde digital e aprendizagem virtual impulsionou a demanda por soluções de tecnologia e comunicações nos negócios.

Na verdade, a pesquisa Global Business Pulse, da Grant Thornton – que fornece insights sobre as visões e expectativas das empresas – descobriu que 44% das empresas de tecnologia em todo o mundo aumentaram sua receita em mais de 5% em 2020, em comparação com 35% em todos os setores. Além disso, 34% das empresas de tecnologia aumentaram suas exportações em mais de 5% e 21% mudaram-se para novos mercados geográficos, em comparação com apenas 23% e 12% em todos os setores, respectivamente.

Conforme o mundo começa a se estabelecer no "novo normal", no entanto, o que acontecerá com esse cenário? Alguns dizem que os efeitos positivos de 2020 durarão até 2021 e além, à medida que as pessoas continuem com a conveniência e produtividade habilitadas pela nova tecnologia. Outros dizem que alguns dos grandes players da pandemia não estarão tão fortemente posicionados para um mundo pós-vacina. Nossa pesquisa mostra que as empresas de tecnologia permanecem principalmente no lado cauteloso do desempenho futuro dos negócios, com apenas 52% das empresas esperando que as receitas aumentem nos próximos 12 meses.

Fergus Condon.pngDe acordo com Fergus Condon, líder global de tecnologia – Grant Thornton Irlanda, “embora grande parte do mundo esteja ansioso para deixar 2020 para trás, está claro que haverá algumas mudanças duradouras em como vivemos e trabalhamos. As empresas de tecnologia e os serviços que fornecem serão fundamentais para permitir essa transformação, mas isso não é necessariamente um ‘bilhete de ouro’ para todos. Para continuar a ter sucesso, as empresas de tecnologia devem estar prontas para se adaptar e enfrentar os desafios futuros”.

Analisamos algumas das principais questões de negócios que as empresas de tecnologia enfrentam. Confira!

1.      Como as empresas de tecnologia podem construir resiliência diante da mudança de comportamento do cliente?

O comportamento do cliente mudou quase da noite para o dia, com a disseminação da pandemia. Cada setor teve que se ajustar rapidamente em um cenário de "adaptação ou eliminação". A maioria das mudanças de comportamento resultou em um aumento direto na dependência de tecnologia. Para as empresas de tecnologia, muitas das mudanças já estavam em andamento – sendo apenas aceleradas ou ampliadas.

Embora o otimismo em muitas economias tenha aumentado drasticamente, 63% das empresas de tecnologia pesquisadas dizem que a incerteza econômica é um grande obstáculo ao crescimento e expansão de seus negócios – entre as empresas brasileiras do setor essa avaliação fica em 58%. Outra restrição destacada globalmente por 52% dos entrevistados e por 54% das empresas de tecnologia foi uma redução prevista nos investimentos dos clientes nos próximos 12 meses. Isso é especialmente destacado na região APAC, onde 61% das empresas esperam que a demanda reduzida restrinja o desempenho dos negócios.

 

Gráfico 1: Demanda reduzida como uma restrição de negócios

image10wtg.png

Analisando os dados, o foco durante este ano está na rearquitetura para enfrentar o desafio imediato. Em todas as três regiões, investir em TI e P&D são as principais prioridades para 2021 – sendo que entre as empresas brasileiras pesquisadas, 68% projetam um aumento nos investimentos em P&D e 80% em tecnologia. No entanto, apesar de antecipar uma queda na receita e nos gastos do cliente, nosso estudo mostra que poucos têm estratégias em vigor para lidar com as mudanças no comportamento do cliente ou na dinâmica competitiva, ou diferentes cenários para a expansão das operações da empresa.

É esperado que uma forte dependência da tecnologia continue em 2021 – mas qual a proporção?

Espera-se que os consumidores sejam mais sensíveis aos preços e, à medida que os programas de vacinação e tratamentos avançados são implementados em todo o mundo, as pessoas estão voltando aos locais de trabalho, salas de aula e lojas físicas. Embora o trabalho remoto e as compras online tenham sido uma experiência desmistificadora e bem-vinda para muitos, as pessoas parecem estar se inclinando para uma abordagem "híbrida" no futuro – uma mistura de físico e digital, o que significa que as empresas de tecnologia precisarão encontrá-los neste espaço.

2.      Como as empresas de tecnologia podem criar acesso e reter talentos diante do aumento da demanda?

Para acompanhar a demanda por tecnologia em 2020, muitas empresas de tecnologia investiram em sua força de trabalho, aumentando o quadro de funcionários e tornando os salários mais competitivos. Mas isso significa que uma guerra já acirrada por talentos em tecnologia está se intensificando, com a demanda continuando a superar a oferta.

Em nossa pesquisa, 39% das empresas de tecnologia aumentaram seus níveis de pessoal em mais de 5% em 2020, mais de 10 pontos percentuais a mais do que a média de todos os setores em todo o mundo (26%). Embora esse crescimento nos níveis de pessoal nas empresas de tecnologia da Europa (26%) tenha sido igual ao número global, as empresas de tecnologia na APAC (39%) e nas Américas (43%) superaram ainda mais.

 

Gráfico 2: Crescimento nos níveis de pessoal nas empresas de tecnologia

imagei8se5.png

Apoiando a demanda por trabalhadores qualificados superando a oferta atual, 55% das empresas de tecnologia em todo o mundo disseram que a disponibilidade de trabalhadores qualificados será um grande obstáculo ao crescimento dos negócios em 2021. Não é surpreendente, então, que um número maior de empresas de tecnologia (30%) disse que planeja aumentar os salários em mais do que a inflação – especialmente nas Américas, onde 38% das empresas de tecnologia indicaram que essa era sua intenção – em comparação com 21% de todas as indústrias em todo o mundo.

 

Gráfico 3: Aumento salarial acima da inflação

image02yy8.png

De acordo com Stripe, cerca de US$ 300 bilhões são perdidos todos os anos em produtividade de desenvolvimento de software como resultado da falta de acesso a talentos seniores e sistemas de software complexos. Conforme a tecnologia se torna mais complexa e a adoção aumenta, é um desafio que provavelmente não será dissolvido em breve. As empresas de tecnologia precisam continuar explorando novas maneiras de atrair e desenvolver talentos em tecnologia, retendo aqueles que já estão empregados e navegando na crescente preocupação com os custos de mão de obra.

A tendência crescente de forças de trabalho híbridas e remotas também pressiona as estratégias tradicionais baseadas em talentos. Após a pandemia, 55% dos trabalhadores dos EUA desejam uma combinação de trabalho em casa e escritório, enquanto especialistas em empregos na China preveem uma divisão de 60/40 entre escritório/trabalho remoto.

Embora oferecer trabalho flexível possa ser um grande incentivo, o que significa manter a cultura e desenvolver e treinar funcionários?

Marcos Tondin (1).pngMarcos Tondin, sócio de Tecnologia na Grant Thornton Brasil ressalta que, "apesar das tendências ao redor do mundo, no Brasil já é possível observar diversas organizações que anunciaram a adoção do modelo de trabalho híbrido, ou até mesmo de 100% em home office, após a pandemia impulsionada pelos recursos ofertados pelas empresas de tecnologia que exponenciou essa transformação. No entanto é importante ter em mente que, tanto as empresas de tecnologia, quanto os clientes consumidores dela devem estar atentos às constantes transformações e exigências deste novo mercado híbrido".

Algumas empresas têm aproveitado ambientes de trabalho remotos para criar forças de trabalho enxutas e ágeis, adquirindo recursos por meio de contratantes e consultores locais ou internacionais. Mas isso tem implicações regulatórias, que precisam ser consideradas, o que pode ser o motivo de nossos dados mostrarem uma tendência decrescente este ano.

Com uma força de trabalho híbrida, as empresas também precisam revisar suas próprias políticas de infraestrutura, dados e proteção de IP, garantindo que as informações críticas para os negócios sejam tratadas de maneira adequada fora do escritório.

Leia também → Como estabelecer abordagem proativa contra ameaças internas?

3.      Como as empresas de tecnologia podem navegar nas complexidades de um mundo cada vez mais digital?

À medida que o mundo se torna mais digital, os reguladores provavelmente responderão. Os consumidores estão mais cientes de sua pegada digital do que nunca e examinando os esforços de proteção de dados.

Steven Perkins round image.pngSteven Perkins, líder nacional de tecnologia e telecomunicações da Grant Thornton EUA, afirma: “As empresas de tecnologia precisam desenvolver a funcionalidade e a capacidade para cumprir um conjunto amplo e diversificado de padrões internacionais conflitantes em seus produtos. Eles precisam incorporar confiança, transparência, responsabilidade e práticas éticas em tudo o que fazem – oferecendo aos clientes um alto grau de confiança de que seus produtos são seguros, proteger sua privacidade e apoiar a conformidade com os padrões emergentes”.

Globalmente, 49% dos entrevistados de nossa pesquisa disseram que a burocracia regulatória limitaria sua capacidade de expandir ou aumentar seus negócios. A porcentagem foi um pouco maior para os entrevistados de negócios de tecnologia, 53%. No entanto, para qualquer empresa de tecnologia em crescimento, é importante lembrar uma coisa: a regulamentação não precisa ser um obstáculo. Quando abordado corretamente, pode criar vantagem competitiva.

Matt Stringer.PNGO clima tributário para empresas de tecnologia também está se tornando cada vez mais complexo. Matt Stringer, diretor de Tributos Internacionais da Grant Thornton Reino Unido, destaca: “No final de 2020, 23 jurisdições diferentes promulgaram legislação sobre um imposto de serviços digitais especificamente direcionado. Muitos outros têm projetos de lei ou propostas pendentes. À medida que o comportamento do consumidor muda e as empresas agregam valor crescente a partir da interface do usuário e da interação, as autoridades fiscais responderão inevitavelmente”.

Matt continua: “Embora a OCDE esteja tentando chegar a um consenso sobre uma resposta global aos desafios fiscais da economia digital, seu esforço de oito anos sobre o assunto está longe de estar completo e exigiria apoio unânime para introduzir uma medida multinacional. Até esse ponto, vemos os governos tomando suas próprias medidas para proteger sua base tributária com medidas unilaterais”. Esses novos 'impostos digitais' são complexos em escopo, medição e aplicação; e diferem em todo o mundo. “Isso está criando uma camada de conformidade e administração para empresas de tecnologia à medida que gerenciam um cenário tributário global em constante mudança”, conclui.

Então, o que vem por aí para as empresas de tecnologia?

Há muito em jogo este ano. Mas, embora os investimentos dos clientes possam cair, as empresas de tecnologia devem manter o foco na expansão e no crescimento mais rápido do que seus concorrentes, sem comprometer o DNA de seus negócios.

A sua próxima etapa é planejar o crescimento, adaptar seus processos e controles para um modelo de negócios em mudança, gerenciar riscos, desenvolver estratégias de crescimento ou atender aos requisitos regulatórios, ou uma combinação deles?

Quaisquer que sejam suas necessidades imediatas ou de longo prazo, nossos consultores de tecnologia podem apoiar sua empresa essa jornada.

Conheça nossas abordagens e como podemos auxiliar