insight featured image
Reportar os impactos da Covid-19 nos negócios não se trata apenas de refletir as divulgações requeridas nas demonstrações financeiras.
QUATRO PASSOS FUNDAMENTAIS PARA EXPLICAR OS ÚLTIMOS 12 MESES

Reportar os impactos da Covid-19 nos negócios não se trata apenas de refletir as divulgações requeridas nas demonstrações financeiras.

As demonstrações financeiras anuais sempre serão uma comunicação essencial para os investidores e outras partes interessadas. Mas até que ponto elas serão eficazes para explicar aos mais diversos stakeholders sobre como a pandemia afetou sua organização?

Embora o foco nos últimos três anos tenha sido explicar as novas normas internacionais de relatório financeiro (IFRS) que tratam de receitas, instrumentos financeiros e arrendamentos, os leitores das demonstrações financeiras vão querer saber como a pandemia global mudou os negócios.

Independentemente da situação existente, os preparadores das demonstrações financeiras precisam obter o conteúdo correto. Ao redigir as demonstrações financeiras que serão emitidas, a administração deve estar atenta ao que outros fizeram – especialmente empresas no mesmo setor de indústria – ao contar sua própria história relacionada à Covid-19 e nunca perder de vista o que torna seu negócio único. Isso levará tempo e esforço porque os requisitos de reconhecimento, mensuração e divulgação estabelecidos nas IFRS emitidos pelo International Accounting Standards Board (IASB) podem ser complexos e exigentes.

Infelizmente, muitos usuários relatam que as IFRS geram demonstrações financeiras confusas e que muitas vezes é difícil encontrar informações importantes.

Contar a trajetória da pandemia nos negócios não é apenas refletir o que os padrões de relatórios financeiros exigem divulgação. Trata-se também de aplicar corretamente o conceito de materialidade à divulgação e não ter medo de desafios regulatórios e das partes interessadas. A relutância em se desviar de práticas bem estabelecidas, adotando uma mentalidade de ‘segurança em primeiro lugar’, muitas vezes resulta em duplicação, irrelevância e diversas divulgações ‘clichê,’ que não é o que os usuários, incluindo muitos reguladores de valores mobiliários e de auditoria, desejam ver.

Diante da Covid-19, os responsáveis ​​pela governança das entidades que reportam, especialmente as listadas no mercado de capitais, têm outra oportunidade de refletir sobre como desejam contar a história de suas atividades comerciais ao longo de 2020 e como estão respondendo à pandemia. A arte, mais do que a ciência, de emitir demonstrações financeiras de alta qualidade em 2021 é preparar aquelas que não apenas cumprirão todos os requisitos técnicos estabelecidos nas IFRS, mas também comunicarão efetivamente como a entidade se adaptou e reagiu ao meio ambiente em que está operando.

1) Cumprir, mas comunicar

Contar a história da Covid-19 de forma eficaz não apenas requer que as entidades cumpram os padrões e requerimentos contábeis aplicáveis, mas suas demonstrações financeiras também devem se tornar uma parte efetiva da comunicação mais ampla às partes interessadas.

Esteja ciente de que as demonstrações financeiras são apenas uma "peça do quebra-cabeça" ao se comunicar com os stakeholders. Torne-as mais eficazes considerando o seguinte:

  • Abordagem holística – garantir que a comunicação geral seja eficaz por meio de uma abordagem holística. Isso significa que o relatório anual, que inclui as demonstrações financeiras, lidas como um todo, devem transmitir uma mensagem consistente e coerente.
  • Seja transparente com APMs - se estiver usando medidas alternativas de desempenho (APMs), faça-o de forma transparente, certificando-se de que os usuários não as interpretem mal. Faça isso fornecendo informações adicionais úteis que apoiam e explicam como a pandemia impactou a organização.

2) Omitir o imaterial

Faça uso eficaz da materialidade para aumentar a clareza e a concisão das demonstrações financeiras.

A aplicação incorreta do conceito de materialidade é percebida como um dos principais fatores para a sobrecarga das demonstrações financeiras. As informações só devem ser divulgadas se forem materiais. É material se puder influenciar as decisões dos usuários com base nas demonstrações financeiras.

A avaliação da materialidade é o ‘filtro’ para decidir quais informações divulgar e quais omitir. Uma vez que tenha sido determinado quais itens específicos requerem divulgação, as entidades devem avaliar o que divulgar sobre esses itens, incluindo quantos detalhes fornecer e como melhor organizar as informações nas demonstrações financeiras. Isso pode ser feito usando um processo de filtragem de dois estágios da seguinte maneira:

  • em primeiro lugar, o filtro #1 deve considerar se o item subjacente (ou seja, a quantia reconhecida ou o evento ou risco não reconhecido) é em si material devido ao seu tamanho ou natureza; e
  • se for, o filtro #2 se aplica para determinar quais divulgações específicas (e nível de detalhe) precisam ser fornecidas para cada item.

3) Repensar as notas

Reavalie como as notas explicativas às demonstrações financeiras são organizadas para melhorar sua eficácia como uma ferramenta de comunicação.

Sendo a maior seção, as notas explicativas podem ter o maior impacto sobre a eficácia das demonstrações financeiras como uma ferramenta de comunicação. Melhore a eficácia das notas:

  • Reorganizando as notas – afaste-se da ordem tradicional das notas. Agrupe as notas em várias categorias, colocando as informações mais críticas antecipadamente. A Covid-19 colocou uma ênfase renovada em diversos elementos das demonstrações financeiras, como continuidade operacional, redução ao valor recuperável e como a receita está sendo reconhecida. Esteja ciente da importância desses tópicos para os leitores das demonstrações financeiras, tornando-os uns dos primeiros tópicos incluídos nas notas explicativas às demonstrações financeiras.
  • Sinalização – auxiliar os usuários a navegar pelas demonstrações financeiras por meio do uso eficaz de sinalização, referência cruzada e indexação.

4) Priorizar as políticas

As demonstrações financeiras precisam apenas divulgar as políticas contábeis mais significativas. As divulgações feitas devem ser relevantes, específicas para a entidade que reporta e, à luz da pandemia, explicar como as políticas contábeis foram aplicadas ao longo do período de reporte.

O objetivo das divulgações de políticas contábeis é ajudar os usuários a compreender adequadamente como os valores incluídos nas demonstrações financeiras foram determinados. Para fazer divulgações de política contábil, os preparadores eficazes devem:

  • Torná-las significativas – remova as divulgações não significativas que não agregam valor e certifique-se de que novas políticas contábeis sejam incluídas se, por exemplo, subsídios do governo tiverem sido recebidos e os valores envolvidos forem significativos. Use o bom senso para determinar se as políticas contábeis são significativas e não caia na armadilha de incluir automaticamente o que foi reportado no ano passado. Considere não apenas a materialidade dos saldos ou transações afetadas pela política, mas também outros fatores, incluindo a natureza das operações da entidade à luz da pandemia;
  • Seja claro e específico – reduzir divulgações genéricas (por exemplo, aquelas que resumem os requisitos de reconhecimento e mensuração nas normas contábeis) e desenvolver divulgações que explicam em detalhes como a entidade aplicou as políticas (por exemplo, receitas que são reconhecidas ao longo do tempo em oposição a um momento);
  • Articule as principais estimativas e julgamentos – divulgações eficazes sobre as estimativas e julgamentos mais importantes fornecem aos investidores uma compreensão útil do valor incluído nas demonstrações financeiras. Então:
    • para estimativas, concentre-se nas estimativas mais difíceis, subjetivas e complexas. Incluir detalhes de como a estimativa foi derivada, principais premissas envolvidas, o processo de revisão dos valores divulgados e uma análise de sensibilidade; e
    • para julgamentos, forneça informações básicas suficientes sobre cada julgamento e explique como eles foram feitos.

Suporte e assistência técnica

Podemos auxiliar nessa jornada, com atualizações das tendências em relatórios financeiros, fornecendo:

  • ideias de liderança inovadora;
  • exemplos de divulgações de melhores práticas;
  • comentário sobre práticas emergentes;
  • suporte para aprimorar o conteúdo e os impactos de seus relatórios anuais.
close
Mantendo a conformidade
  • O reporte de demonstrações financeiras é uma atividade regulamentada e a conformidade com esses requisitos é essencial. Obter o conteúdo correto das demonstrações financeiras, especialmente à luz da pandemia da Covid-19, exigirá a aplicação de julgamento profissional, cuidado e atenção aos detalhes, planejamento e gerenciamento de projeto adequados e garantia de suporte de sistemas e controles dos valores incluídos nas demonstrações financeiras.

Qualquer que seja o estágio em que você se encontra para fazer melhorias no conteúdo e na apresentação de seus relatórios anuais, nossos especialistas oferecem soluções pragmáticas, em cumprimento às IFRS.

Os requisitos estabelecidos nas IFRS são frequentemente detalhados e técnicos. Na Grant Thornton, temos profissionais especializados em suas complexidades e podem traduzi-las para uma linguagem que você possa compreender melhor e aplicar às suas demonstrações financeiras.

Como a Grant Thornton Brasil pode auxiliar a sua empresa?

Se você deseja discutir qualquer um dos pontos levantados, contate nossos especialistas.

Entre em contato conosco