Fazer os funcionários trabalharem apenas quatro dias na semana pode melhorar não só a qualidade de vida da equipe, mas os resultados das empresas? Centenas de companhias vão testar essa iniciativa na Espanha — e parte do dinheiro virá do governo.

O teste terá duração de três anos. O dinheiro público será usado para manter os mesmos salários aos funcionários, ainda que trabalhem por menos horas. Esse seria um apoio transitório. Após o final dos testes, as empresas deverão sustentar o mesmo salário apesar da redução de jornada.

Para Ronaldo Loyola, sócio da área de capital humano da Grant Thornton Brasil, os ganhos em produtividade podem não apenas equiparar as vendas vistas antes redução de jornada, mas também compensar outros custos das empresas.

Confira a notícia completa