Brasil avança para 8° posição entre países mais otimistas

Os efeitos da pandemia de Covid-19 geraram – e ainda estão gerando – uma instabilidade econômica global sem precedentes, o que impacta diretamente no sentimento de otimismo das lideranças empresariais. Após um primeiro semestre em que apenas 40% do empresariado brasileiro demonstrou otimismo com o futuro da economia, o segundo semestre de 2020 registrou uma melhora significativa nesse sentido – mais da metade das lideranças (61%) estão otimistas com a recuperação dos negócios nos próximos 12 meses.

Esse posicionamento fez o Brasil aparecer em 8° lugar no ranking global presente no International Business Report (IBR), produzido pela Grant Thornton com a participação de cerca de cinco mil lideranças do middle-market em 29 países – sendo 250 delas no Brasil.

O estudo mostra que a média global também registrou melhora, com 57% das lideranças globais demonstrando otimismo – 14 pontos percentuais (p.p.) acima do apurado na edição anterior.

A pesquisa foi realizada entre outubro e dezembro de 2020 e abrange diversos indicadores, desde receita, investimentos, empregabilidade até perspectivas sobre setores específicos, para que seja possível chegar a um grau de otimismo geral sobre o futuro da economia e dos negócios.

Trata-se de uma perspectiva atual relevante em meio a um cenário em constante transformação, com apuração realizada desde o início dos bloqueios relacionados à pandemia até a flexibilização das restrições em algumas partes do mundo.

Acesse nossa metodologia para obter mais detalhes sobre a realização do International Business Report.

IBR: Confira a metodologia aplicada

Principais indicadores do otimismo brasileiro
Vendas e receita

Para 72% haverá aumento de vendas e receita nos próximos 12 meses. São 21 pontos percentuais (p.p) a mais do que o apontado na edição anterior da pesquisa (51%), divulgada em julho, e muito acima da atual média global (45%).

Tecnologia e P&D

80% do empresariado brasileiro demonstram interesse em aumentar investimentos em tecnologia nos próximos 12 meses e 68% em Pesquisa & Desenvolvimento - uma tendência certamente impulsionada pelas adequações, inovações e incremento de infraestrutura necessária para suportar a necessidade de manter o distanciamento social e a competitividade no mercado.

Exportações

52% acreditam na tendência de crescimento, contra 40% na pesquisa passada, enquanto a média global ficou em 34%.

Empregabilidade

O otimismo nas empresas brasileiras também é maior do que a média global, quando se trata de empregabilidade. São 66% dos entrevistados confiantes no aumento da oferta de emprego ocupando o 2° lugar no ranking, enquanto apenas 38% dos empresários dos outros países, na média, acreditam nesta possibilidade.

Daniel_Maranhão_02.pngDaniel Maranhão, CEO da Grant Thornton Brasil, avalia que esse crescimento do otimismo com relação à economia em diversos países, mais acentuado no Brasil, se deve, principalmente, à expectativa de recuperação da economia nos próximos 12 meses. O aumento da confiança é essencial para a retomada dos investimentos e a diminuição do risco-país, de forma que empresas sintam-se seguras para realizar aportes mirando o médio e o longo prazo. “O otimismo entre os empresários aumentou, principalmente, por conta da esperança na vacina contra a Covid-19, trazendo o consumo de volta aos patamares pré-crise, e também pela expectativa que governo e congresso consigam dar andamento na discussão e aprovação das reformas, que permitam conter o crescimento explosivo da dívida pública – propiciando as condições mínimas requeridas para a estabilidade macroeconômica – e continuidade na expansão do regime de concessões e privatizações.”

No entanto, o executivo alerta que “é importante lembrar que ainda estamos num cenário nebuloso. Não sabemos ao certo se haverá novas cepas, qual o potencial das vacinas contra elas, qual a velocidade da vacinação no Brasil e, principalmente, se o atual ambiente político brasileiro permitirá a aprovação das importantes reformas. Mas, é fundamental para o país continuar atraindo investidores externos, como alternativa para impulsionar de forma mais efetiva a economia, já que os investimentos dos governos devem ser ainda mais reduzidos. Contudo, para atrair esses investidores, é imprescindível que o poder público faça a lição de casa e não abandone o caminho da reforma administrativa e do ajuste fiscal, que vinha traçando antes da pandemia. É importante estar otimista, mas sempre com o pé no chão, porque o cenário ainda requer prudência”.

Mantenha-se atualizado

O International Business Report (IBR) é publicado semestralmente pela Grant Thorntone e traz informações relevantes para a competitividade de empresas do middle-market.

Também publicaremos informações adicionais de nossa pesquisa ao longo do ano.

Para receber com exclusividade nossos novos conteúdos, preencha o formulário. 

Você também pode visitar a página de Insights para acompanhar nossas  diversas análises, e também acessar nosso HUB Covid-19 para saber a visão dos nossos especialistas sobre como superar os desafios e ampliar a resiliência dos negócios.

Confira também

IBR 2020 - 2° Semestre

ESG: qual a relevância das práticas na visão das empresas brasileiras?

Acesse IBR 2020 - 2° Semestre

Global Business Pulse

Saúde dos negócios em 2021

Acesse Global Business Pulse

IBR - 1° Semestre 2020

Otimismo do empresariado

Acesse IBR - 1° Semestre 2020