INSIGHTS

A importância da área de Diversidade para as empresas

Equipe com varias etnias diferente

O assunto “Diversidade nas empresas” tem acalorado discussões e dividido opiniões. Mas afinal, é válido ter uma área focada em realizar ações de diversidade, equidade e inclusão ou essa política precisa estar disseminada por todas as áreas? A resposta é: depende.

Mesmo estando no Brasil, um país que tem 56% da população que se declara como negra, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE, o conhecimento sobre as questões raciais está bastante distante da realidade de grande parte da população – e isso se reflete nas relações de trabalho e no cotidiano de grandes, médias ou pequenas empresas.

É preciso reconhecermos que há um processo enraizado em nossa cultura que permite que o racismo seja uma pauta vivenciada, mas não resolvida. E quando pensamos a partir de um olhar de lucro e atenção aos resultados, como é o foco de muitas empresas, temos aí um ingrediente a mais que não permite que a conta feche. 

Se a falta de diversidade é um impeditivo para o aumento dos lucros, ter uma área focada em diversidade parece ser a solução.

É necessário reconhecer a importância da diversidade nas empresas. Estudos têm demonstrado que organizações que promovem a diversidade em suas equipes tendem a ser mais inovadoras, criativas e competitivas no mercado. Além disso, a diversidade promove um ambiente de trabalho mais inclusivo e justo, onde todos os colaboradores se sentem valorizados e respeitados.

No estudo “Entendimento e engajamento dos profissionais em relação à DE&I nas empresas do Brasil” realizado pela Grant Thornton Brasil em parceria com a PlurieBR, primeira plataforma SaaS de gestão de Diversidade, Equidade, Inclusão e Pertencimento do país, mais de 1200 pessoas de diversos cargos corporativos no Brasil foram ouvidas e, como resultado, foi identificado que a cultura de DE&I se mostra mais presente nas organizações.

77% dos entrevistados afirmaram que identificam ações de DE&I em suas empresas, como por exemplo: palestras, lives, rodas de conversa para sensibilização dos temas de diversidade, programas de formação de liderança, organização de grupos ou comitês de afinidade (grupos que conversam sobre avanços de pautas como: gênero, raça, LGBTQIAPN+ e pessoas com deficiência).

Esse alto índice de entendimento sobre a importância do tema, no entanto, não reverbera nas ações efetivas das empresas que vivem um momento de transformação e estão buscando novas abordagens para trabalhar a diversidade, despontando como principais focos: a análise de dados e estratégia de negócio como uma das principais alterações. 

Daniela socia "Podemos observar maior interesse a respeito de Diversidade, Equidade & Inclusão, como hábitos de consumo mais conscientes e marcas ambientalmente mais atuantes. Movimentos regulatórios e pautas trazidas pela sociedade deixam claro que não existe mais a possibilidade de as empresas deixarem deconsideraras questões de DE&I em sua estratégia e operação. De qualquer forma, buscar melhor entendimento e amadurecer essa pauta dentro do ambiente de negócios, assim como compreender os benefícios que podem ser alcançados com ações relacionadas ao tema, pode ser um bom caminho para que empresas e liderem colham bons frutos em um futuro próximo.”

- Daniele Barreto e Silva, especialista em ESG da Grant Thornton Brasil

Sócio walter

“Muito embora trabalhar com uma equipe menos diversa traz resultados melhores no curto prazo, considerando principalmente a sinergia da equipe como fator de produtividade, por outro lado a mesma visão para diversas pessoas faz com que haja limitação na qualidade final do trabalho. Quando trabalhamos com times mais diversos, isso traz uma curva de produtividade muito maior no longo prazo, juntamente com um maior desafio para a Gestão / RH, que precisam saber treinar as lideranças para que a curva de produtividade atinja seu pico no menor tempo possível.”

- Walter Rodrigues Filho, Sócio de People & Culture e líder de Capital Humano da Grant Thornton Brasil

CEO Plurie“Há um entendimento do mercado que as ações de DE&I são importantes, ampliam os lucros e inserem pessoas no mercado de trabalho. Agora, o momento é de transformação. Está em andamento uma nova forma de abordagem muito importante para a diversidade dentro das empresas e acreditamos que será benéfico esse olhar interno que leva em consideração análise de dados e estratégia de negócio, atrelando as ações a maturidade de cada empresa. A estratégia de DE&I precisa ser pensada por especialistas na área, com análise de dados da empresa e levar em consideração a cultura e as metas de cada companhia.”

- Laura Salles, fundadora e CEO da PlurieBR

Em resumo, a questão de se é válido ter uma área específica dedicada à diversidade nas empresas ou se essa política deve ser disseminada por todas as áreas não tem uma resposta única e definitiva: depende do contexto e das necessidades específicas de cada organização. O fundamental é que todas as empresas reconheçam e legitimem na prática a importância da diversidade e estejam de fato comprometidas em promover em todas as áreas e níveis da organização, sem esquecer da busca pela saúde financeira de cada negócio

Como a Grant Thornton Brasil pode ajudar?

Mais do que agir, auxiliamos as empresas a aumentar a sua maturidade nos aspectos relacionados a ESG e DE&I de forma conectada com a geração de valor, assim como a estarem preparadas para reportar e realizar uma comunicação clara e objetiva ao mercado, apresentando seus indicadores sociais, econômicos e ambientais para contribuir com ambientes de negócios mais éticos, inclusivos e transparentes.