Global reach

PT-BR EN
GrowthiQ

Novidades na Indústria de Tecnologia da Informação

Muita coisa mudou para as empresas de tecnologia da informação (TI). Depois de serem contempladas por sua natureza disruptiva, novas e inovadoras soluções, as empresas estão enfrentando grandes desafios, pois estão sendo forçadas a acompanhar o ritmo das mudanças tecnológicas que elas mesmo desenvolvem e fornecem.

O sistema nuvem tornou as suas tecnologias virtualmente disponíveis para todos os clientes que se interessar.

“Alcançar novos mercados nunca foi tão simples ou de baixo custo", disse Steve Perkins, líder de tecnologia da Grant Thornton LLP.

Pressão 
Sem dúvida, a indústria de TI ainda está colhendo os frutos de seus trabalhos. O mercado global de “everything-as-a-service market” está desenvolvendo com agilidade. A Technavio relatou uma taxa de crescimento anual composta de 40% até 2020 apenas para o seu segmento de “storage-as-a-service”. Até o final de 2016, as empresas americanas terão investido mais de $ 232 bilhões de dólares em hardware, serviços de software e conectividade da Internet das Coisas (IoT), e sua receita deverá chegar a $ 357 bilhões de dólares até 2019, de acordo com a International Data Corporation. 

O potencial tem atraído a atenção de concorrentes e reguladores, bem como clientes que esperam capacidades maiores. As pressões estão sobre as empresas de TI para atender às expectativas dos mercados de negócios, globais e de uso pessoal. Para ter sucesso, elas devem reconhecer essas tendências que estão moldando o futuro da indústria e adequar seus modelos operacionais existentes. 

A hipercompetição e os riscos
As empresas de tecnologia da informação mais corajosas estão enfrentando sua concorrência em seu próprio local de origem, muitas vezes em um novo território, o que as expõe a riscos significativos. A sua inexperiência com os requisitos tecnológicos e métodos específicos pode prejudicar os seus ganhos. Enquanto elas estão se estabelecendo, enfrentam a ameaça de concorrentes quererem fazer a mesma coisa - atravessar suas fronteiras e capturar seus clientes. 

Para se preparar para avançar e defender sua participação de mercado, as empresas de TI devem entender o ambiente e os riscos e avaliar a estratégia de parceria e de aquisição para expansão. 

Crescimento internacional significa volatilidade e controle
Como as empresas de tecnologia fazem movimentos internacionais, elas estão sujeitas a obstáculos legais e regulamentares. Eles serão contra a proteção da privacidade e irão enfrentar o controle de suas estratégias fiscais baseadas onde suas atividades de suporte, vendas e inovação estão fisicamente localizadas. 

As empresas de TI devem se prevenir como os riscos legais, regulatórios e tributários afetam grande parte de seus negócios. Joel Waterfield, diretor de gerenciamento nacional de tecnologia da Grant Thornton, aconselhou: “As empresas de tecnologia da informação precisam desenvolver uma visão detalhada do cenário fiscal em todos os seus mercados targets e entender onde estão as inconsistências, onde as mudanças estão pendentes e quais são as implicações para a conformidade e para os relatórios fiscais". 

Redefinindo plataformas e criando valor 
Comunidades de plataformas que ligam produtores e consumidores tornaram-se mais importantes, e as empresas de tecnologia não podem se dar ao luxo de fazer melhorias simples para o seu desenvolvimento. Sua obrigação deve ser desenvolver plataformas customizadas e inovadoras, pois as plataformas podem ser fáceis de “comoditizar” ou replicar. 
 
Para criar valor, as empresas de TI precisam de uma forte disciplina operacional, precaução, governança de dados, estrutura e processos. Deve ser oferecido aos clientes uma experiência completa, diversificada e atraente. Além disso, precisam ter certeza de que sua estratégia de aquisição é sólida. De acordo com Perkins, "A priorização constante dos investimentos deve ser feita para favorecer as características mais aptas a construir e sustentar a participação do cliente na plataforma. Devem abordar as questões usando feedback constante dos clientes, uma abordagem ágil para o desenvolvimento e um foco exclusivo com o serviço prestado ao cliente."

O objetivo deve ser claro
O sucesso depende do gerenciamento do risco competitivo, do controle regulatório e fiscal e do engajamento do consumidor. A ruptura pode ser eficaz quando os executivos têm um propósito claro e se alinham aos temas inovadores e às tendências. 

 Receba nossas informações: