IBR

Women in Business 2020: do plano de ação à prática

Nos últimos 12 meses, o relatório Women in Business, realizado pela Grant Thornton International, se aprofundou nas estatísticas de diversidade de gênero de organizações do middle-market em todo o mundo, observando como os números estão mudando e, o mais importante, o que as empresas estão realizando para promover essa mudança inserindo mais mulheres em cargos de liderança.  

O Women in Business 2020: do plano de ação à prática destaca as tendências globais, as histórias de sucesso em regiões como a América Latina e a África, onde está ocorrendo um bom progresso. Também desenha as iniciativas mais populares de igualdade de gênero que estão sendo implementadas, muitas das quais refletem as recomendações feitas em nosso Plano de Ação (Blueprint for Action) lançado em 2019.

Acesse o relatório completo

Cenário global

  • A porcentagem de mulheres em cargos executivos se manteve em 29%, praticamente, no mesmo nível em relação ao ano passado;

  • A proporção de empresas com pelo menos uma mulher em cargos de liderança em todo o mundo permaneceu estável, situando-se em 87%;

  • Em 2019 houve um aumento, então nossos dados representam um nivelamento do progresso anterior. Isso pode estar relacionado ao movimento #MeToo e pelos relatórios de disparidades salariais entre homens e mulheres.
Realidade brasileira

  • No Brasil houve avanço, tendo 34% dos cargos de liderança representados por mulheres nas empresas de middle-market - superando a média global (29%);

  • O país ocupa hoje a 8ª colocação do ranking composto por 32 países, liderado pela Filipinas (43%), África do Sul (40%) e Polônia (38%);

  • Quando o assunto é o cargo específico representado por mulheres, a diretoria-executiva (CEO) seguiu avançando e atingiu 32%, contra 27% em 2019. Já a diretoria de operações (COO) houve queda 21% em 2019, para 16% em 2020;

  • Entre as ações realizadas, 35% das empresas demonstram garantir acesso igualitário a oportunidades de trabalho de desenvolvimento, enquanto apenas 18% relatam vincular recompensas de cargos de liderança ao progresso na questão de gênero.
Perspectiva regional

  • Houve uma melhora significativa do cenário na África, América Latina e ASEAN;

  • O Leste Europeu segue o ritmo de avanços;

  • A América Latina apresentou o maior aumento na proporção de mulheres na alta administração;

  • A APAC tem o número mais baixo, com 17% dos cargos seniores da região sendo representados por mulheres.
Cargos assumidos

  • Em 2020 nota-se um aumento encorajador nas mulheres no nível de CEO, mas diminui no CFO, uma posição em que as mulheres têm sido tradicionalmente fortes;
  •  
  • É possível que a mudança reflita um movimento dentro do mesmo subconjunto de diretoras, ganhando promoções e passando do cargo de CFO para CEO;
  •  
  • As mulheres com idade mais avançada têm maior probabilidade de trabalhar como diretora de RH e têm menor probabilidade de serem sócias de um negócio, com apenas 7% do quadro societário composto por mulheres.
O Plano de Ação na prática

 

  • Garantir acesso igual a oportunidades de trabalho e criar uma cultura inclusiva são as iniciativas mais populares que visam melhorar a diversidade de gênero em 34%;
  • Oferecer treinamento contra preconceitos inconscientes é a iniciativa menos comum;

  • Todas as ações aumentaram em popularidade desde 2019, com a vinculação da recompensa da alta administração ao progresso na diversidade de gênero, aumentando mais no ano passado;

  • Apesar de todas essas iniciativas positivas, 22% das empresas em todo o mundo ainda não tomam medidas para garantir a diversidade de gênero.

Metodologia

O International Business Report (IBR) da Grant Thornton é o principal estudo de empresas do middle-market, entrevistando aproximadamente 5.000 executivos seniores duas vezes por ano em sociedades de capital aberto e fechado em todo o mundo. Lançado em 1992 em nove países europeus, o relatório agora entrevista anualmente cerca de 10 mil líderes empresariais em 32 países, fornecendo informações sobre as questões econômicas e comerciais que afetam as perspectivas de crescimento das empresas globalmente.

As conclusões deste relatório são extraídas de 4.900 entrevistas e pesquisas realizadas em outubro e novembro de 2019 com CEOs, diretores executivos, presidentes e outros tomadores de decisão seniores de todos os setores em empresas de médio porte de 32 países.

A definição de empresas de médio porte varia ao redor do mundo: na China continental, entrevistamos empresas com receita de US$ 5 milhões a US$ 500 milhões; nos Estados Unidos, aquelas com receitas anuais de US$ 100 milhões a US$ 4 bilhões; na Europa, geralmente são aquelas com 50 a 499 funcionários. Para os fins desta pesquisa, cargos de liderança são definidos como cargos de alto nível (C-suite), como CEO, COO ou CFO, diretores executivos ou sócios.