ARTIGO

Taxa de juros menor eleva vantagem competitiva da auditoria externa

Octavio Zampirollo Octavio Zampirollo

O crescimento da demanda por auditoria externa é perceptível ao longo dos últimos anos. Desde a promulgação da lei 11.638/2007, diversas empresas têm buscado a solução, que agora fica ainda mais explícita como uma vantagem competitiva relevante.

Tudo isso graças à crescente preocupação entre gestores, investidores e demais stakeholders com a governança corporativa, bem como outro fator importante que tem impactado parâmetros do mundo de negócios brasileiro: a redução da taxa de Selic.

O principal balizador dos juros no País gera expectativa no mercado por investimentos capazes de promover maior retorno financeiro. Isso empurra os investidores na busca por opções mais interessantes de negócios em termos de rentabilidade e os obriga a olhar novas opções e a fomentar novas hipóteses.

Não é à toa que tecnologias disruptivas e empresas que promovam desintermediação em suas áreas atraem o interesse de investidores de diversos portes e de companhias consolidadas. Com isso, o volume de negócios entre as companhias tende a aumentar. E um ponto é claro: nesse cenário, as empresas auditadas ganham em atratividade. Mas por qual motivo?

Veja também

Fatores que tornam a auditoria externa relevante:

Ser uma empresa que passou pelo escrutínio da auditoria pressupõe que esta apresente:

  • Maior nível de controle interno;
  • Nível de governança elevado;
  • Capacidade de monitoramento de riscos;
  • Capacidade de ofertar informações mais confiáveis aos potenciais investidores;
  • Valorização dos negócios.

Passar por processo de auditoria implica ter monitoria de atividades das áreas de compliance, dos processos contábil, fiscal, tributário e previdenciário - questões que, avaliadas em profundidade, proporcionam um nível de governança maior. Ou seja, a auditoria gera valor para a empresa, algo que, no cenário atual de queda da Selic, transforma-se numa vantagem competitiva de fato na disputa por investimentos.

Como aproveitar os diferenciais obtidos no mercado?

Os diferenciais obtidos a partir da auditoria externa tanto valoriza a empresa em potenciais operações de fusões, aquisições ou vendas de participações, quanto acelera sua jornada rumo a aberturas de capital, movimento que o mercado brasileiro tem retomado de forma explícita.

Para as empresas que não desejam esse caminho, a auditoria permite, na retomada da economia para a qual a queda da Selic colabora, negociações bancárias mais vantajosas, tais como linhas de crédito mais alongadas e taxas menores. Ou seja, é a possibilidade de aproveitar o ciclo de retomada da economia com capacidade de fazer investimentos a juros menos agressivos e com prazos melhores que as empresas do mesmo setor que não contam com auditoria. Trata-se de um potencial ciclo virtuoso em que uma série de oportunidades se mostram claramente. E o escrutínio de um processo de auditoria colabora para isso.