Índice de Dinamismo Global

Índice de Dinamismo Global

Trabalho e capital humano são os principais atrativos para a entrada de empresas estrangeiras no país

Ranking da Grant Thornton classifica os ambientes de crescimento de negócios das 60 principais economias

A Grant Thornton Internacional divulga o ranking de seu Índice Global de Dinamismo (GDI), que classifica os ambientes de crescimento de negócios das 60 principais economias do mundo. O relatório, que analisa o período entre os anos de 2012 e 2014, a partir de 22 indicadores, classifica o Brasil na 42ª posição no geral, à frente da Argentina (58) e Venezuela (59), mas atrás de Uruguai (29), Chile (30) e México (37). Globalmente, Cingapura oferece o melhor ambiente de crescimento dos negócios de acordo com o GDI, por conta do ambiente forte em financiamento e regulação. Israel, que ficou em segundo lugar, também aumentou seis posições este ano.

De acordo com os dados apurados pelo estudo, um dos principais saltos do país no período foi na área de trabalho e capital humano, quando passou da 53ª  para a posição 41ª posição. O aumento deste  indicador pode ser explicado pelo crescimento da expectativa de vida escolar dos brasileiros, que subiu 5 posições em relação a 2012 e ao percentual de desemprego, ainda em baixa em 2014, que elevou 6 posições no período.

Os últimos dados disponíveis do GDI, até 2014, demonstram também um ambiente de financiamento bom (13º posição global) como principal força do Brasil com a qualidade do seu ambiente regulatório financeiro e as oportunidades de crédito para expansão de negócios. 

O país se manteve na mesma posição no quesito ambiente de operação de negócios e Ciência & Tecnologia, ocupando a 36 e 40 posições respectivamente. A pesquisa aponta também para uma queda de 9 posições (de 45 para 54) no quesito economia e crescimento.

Para o sócio da Grant Thornton no Brasil, Daniel Maranhão, o cenário traçado pela pesquisa em 2014 foi fortemente abalado pela rápida evolução da instabilidade política e econômica. Para ele, alguns dos indicadores, se transportados para o cenário atual, deverão recuar. 

“Atualmente, o que vemos são oportunidades de investimento diante dos preços mais competitivos dos ativos e o atual preço do dólar. Ainda sim, apesar das atuais restrições, o Brasil ainda deve ser visto como um país que oferece um entorno excelente para fazer negócios, principalmente em áreas como infraestrutura e saúde”, diz.

“Acreditamos que na medida em que estabilidade político-econômica se reestabeleça, com o equilíbrio das contas públicas e apresentando um horizonte mais claro, o país deve voltar a ser o grande atrativo que sempre foi para os investidores, devendo recuperar o grau de investimento”, conclui.

Sobre o Índice Global de Dinamismo

O Índice Global de Dinamismo (GDI) é um projeto de pesquisa anual projetado pelo Economist Intelligence Unit e patrocinado pela Grant Thornton, que classifica o desenvolvimento dos ambientes de crescimento de negócios das 60 maiores economias do mundo nos últimos 12 meses. O índice reúne 22 indicadores, incluindo o crescimento do PIB, R & D gastar, risco regulatório, o acesso ao financiamento e produtividade do trabalho, por meio de cinco áreas de dinamismo para produzir os rankings.

Clique aqui [ 4486 kb ]e veja a pesquisa na íntegra.

 

Receba nossas informações:

Estudo
Download PDF [ 4486 kb ]