Global reach

PT-BR EN
IFRS Viewpoint

Contabilizando as criptomoedas

A popularidade das criptomoedas aumentou muito nos últimos anos, mas estrutura-las nos relatórios financeiros de IFRS pode não ser uma tarefa fácil. Um exemplo está na abordagem de contabilidade para a posse de moedas criptografadas pelo valor justo através do lucro ou perda que, aparentemente, parece ser intuitiva, mas é incompatível com os requisitos na maioria das circunstâncias.

Neste material, a Grant Thornton explora os métodos aceitáveis ​​de contabilização de participações em moedas criptografadas, além de abordar outros problemas comuns de serem encontrados.

IAS 38 - Ativos Intangíveis

A nossa visão demonstrada neste conteúdo é a de que, na maioria dos casos, será apropriado contabilizá-las de acordo com a IAS 38 "Ativos Intangíveis", seja pelo custo ou pela reavaliação. O uso do método de reavaliação depende da existência de um mercado ativo para a criptomoeda em questão.

Em outras circunstâncias, pode ser apropriado para uma entidade contabilizar os ativos de criptomoedas de acordo com as orientações estabelecidas na IAS 2 “Estoques” para corretores-negociantes de commodities. A abordagem de mensuração default da IAS 2 é reconhecer os estoques pelo menor custo e valor líquido de realização. No entanto, a norma estabelece que os corretores de commodities são obrigados a mensurar seus estoques pelo valor justo menos os custos de venda, com mudanças no valor justo menos custos para vender sendo reconhecidos no resultado no período da mudança.

De acordo com os nossos especialistas, isso só será apropriado em circunstâncias estreitas em que os ativos de criptomoedas são adquiridos pela entidade que reporta com o objetivo de vendê-los em um futuro próximo e gerar lucro com as flutuações no preço ou na margem dos corretores.

IASB - Encontrando uma solução

Estamos cientes de que a contabilização de ativos de criptomoeda sob o IAS 38 não é nem muito satisfatória nem intuitiva. A contabilização dos ativos pelo custo pode ter pouca semelhança com seu valor, enquanto a mecânica do método de reavaliação com seus requisitos para reconhecer ganhos e perdas em lucros, perdas em algumas circunstâncias ou em outros resultados abrangentes é complicada. Por isso, encorajamos o IASB a realizar um projeto abordando a contabilização desses ativos.

Outras questões para considerar

 

  • Conversão de moeda – as moedas criptografadas precisarão ser convertidas na moeda funcional de uma entidade de acordo com os requisitos da IAS 21 "Os Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio". Em termos de reconhecimento inicial, isso significa que uma detenção de moeda criptografada será registrada usando a taxa de câmbio à vista entre a moeda funcional e a moeda criptografada nessa data.
  • Divulgação – as entidades detentoras de ativos de criptomoedas terão de cumprir os requisitos de divulgação da IAS 2 ou IAS 38, conforme apropriado. Dado que as criptomoedas não se encaixam facilmente na estrutura do IFRS, as entidades podem precisar considerar divulgações adicionais para cumprir o objetivo geral da IAS 1, "Apresentação das Demonstrações Financeiras", que é fornecer informações úteis aos usuários das demonstrações financeiras.
  • Questões relacionadas à mineração por criptomoeda - descreve o processo no qual as transações para várias formas de criptomoedas são verificadas e adicionadas ao livro contábil digital blockchain. Um número de questões adicionais surge para entidades que são “cryptocurrencies” de mineração. Os mineradores de criptomoeda usam grandes quantidades de poder de computação para resolver algoritmos de blockchain. Uma vez que um bloco tenha sido resolvido pelo minerador, eles podem, dependendo do algoritmo de mineração, ter direito a "taxas de transação" como compensação pela verificação das transações de criptomoeda e entrada nelas no livro caixa blockchain.

 

Aplicando as IFRSs em situações desafiadoras

Nossa série "IFRS Viewpoint" fornece insights de nossa equipe global de IFRS sobre a aplicação das IFRSs em situações desafiadoras. Cada edição se concentra em uma área onde os padrões se mostraram difíceis de aplicar ou carecem de orientação. O próximo IFRS Viewpoint explorará outras questões mais complexas, como aquelas relacionadas especificamente aos mineradores.

Baixe o material
Download PDF [ 173 kb ]