O sócio especialista na Indústria de Esportes da Grant Thornton Brasil, Gustavo Nadalin teve artigo publicado na última quinta-feira (26/08/21) no blog do Fausto Macedo do Estadão.

Intitulado "Clube-empresa e o técnico prestigiado", o artigo trata da a Lei n° 14.193/21, mais conhecida como "Lei do Clube-Empresa", sancionada pelo governo federal no início de agosto de 2021, que oferece condições para os clubes de futebol brasileiros se tornarem empresas e receberem recursos financeiros de pessoas físicas, jurídicas e fundos de investimento.

"Não será a forma associativa dos clubes que definirá o sucesso do nosso futebol, tornando-o um valioso produto para consumo global. Isto porque os investidores não querem saber se o seu dinheiro foi aplicado em uma associação, fundação, empresa Ltda. ou S.A. O que interessa a eles é a segurança jurídica e a possibilidade de retorno de seus investimentos, seja financeiro ou de imagem. Por isso, os clubes devem começar imediatamente um profundo trabalho de arrumação da casa, a fim de receber a tão desejável visita desses investidores", escreve o autor em um trecho do artigo. 

Confira o artigo na íntegra