Future of Europe

Ressurge o otimismo do empresariado europeu

As empresas europeias têm um caminho promissor pela frente. Os dados da pesquisa International Business Report (IBR) realizada pela Grant Thornton mostram que o otimismo empresarial em toda a União Europeia (UE) chegou a 60% líquidos no primeiro trimestre de 2018. Este é o maior índice de otimismo registrado na Europa em mais de uma década de pesquisa.

Essa sensação palpável de confiança é evidente nas expectativas e atividades. Prova disso é que 57% das empresas da UE esperam que as receitas aumentem nos próximos 12 meses. Inclusive, os planos para aumentar o investimento em novos edifícios, instalações, maquinário e pesquisa e desenvolvimento também estão em alta.

Países onde o otimismo das empresas merece destaque

As empresas alemãs e holandesas continuam na liderança, tendo também aumentos significativos na França e no Reino Unido, mas a confiança agora é geral em toda a região. O otimismo empresarial no sul da Europa tem estado baixo desde a crise financeira. Atualmente, porém, o otimismo italiano subiu seis pontos percentuais no primeiro trimestre. Na Espanha, o valor é de 17 pontos percentuais e as empresas gregas estão em território positivo pela primeira vez em três anos.

Esta perspectiva se dá em um contexto de constante transformações, o que exige mais atenção por parte dos líderes empresariais.  No entanto, as preocupações sobre a ascensão do populismo e dos partidos políticos nacionalistas não afetaram o sentimento geral. Da mesma forma, os líderes não veem o Brexit como uma grande preocupação.

Desafios do ressurgimento

A Europa está experimentando um ressurgimento do otimismo. Mas ele vai durar? O cenário nos diz que o crescimento tende a aparecer em ciclos e pode haver mudanças. O crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) da zona do Euro desacelerou para 0,4% no primeiro trimestre de 2018, ante 0,7% do trimestre anterior.

O desafio para as empresas será navegar por desafios políticos e sociais, além de manter o ritmo dos investimentos em tecnologia, sem deixar de aproveitar ao máximo a atual estabilidade econômica para investir no crescimento futuro. As empresas que administrarem isso com sucesso estarão melhores posicionadas quando as condições econômicas mudarem.

Veja também