Artigo

Como criar uma cultura organizacional que promova a inovação?

As tecnologias disruptivas estão à disposição dos negócios nos maios variados setores e a “bola da vez” está com as instituições financeiras para aproveitarem este momento e focarem na inovação, mostrando sua relevância aos clientes. No entanto, na corrida para colocar seus clientes em primeiro lugar, muitas organizações de serviços financeiros estão deixando de se concentrar no fator-chave que impulsiona o motor da inovação: a cultura organizacional.

Embora a adoção de inovação possa estar no topo da agenda de muitas das organizações de serviços financeiros de hoje, a cultura de inovação ainda está para ganhar seu lugar. A realidade é que, diante de sistemas robustos, regulamentos rigorosos, requisitos de conformidade e orçamentos, é um desafio nutrir uma cultura de inovação no setor financeiro.

Além disso, a cultura deste setor tradicionalmente não tem contribuído para novas ideias. Embora os profissionais de finanças tenham sido treinados para identificar e evitar riscos, a inovação consiste em assumir pequenos riscos, fracassar rapidamente e aprender com os erros.

O poder de cultivar uma cultura saudável para a inovação

Deixar de cultivar uma cultura saudável que promova a inovação em toda a organização pode ser uma das razões pelas quais algumas instituições de serviços financeiros não conseguem mover suas estratégias de inovação da ideia para a implementação.

De acordo com o relatório “Inside Banking Cultural Transformations”, uma falha em considerar a cultura operacional está prejudicando os projetos de inovação das instituições financeiras. Apenas 17% da maioria da indústria conseguiu lançar cinco ou mais produtos digitalmente desde o início de seus esforços de inovação, e apenas 16% implementaram cinco ou mais soluções digitais de mid- ou back-office. Além disso, as organizações financeiras estão lutando para adquirir o talento necessário para projetos de inovação e para trabalhar com parceiros de fintech. Inclusive, o relatório revela que 55% das fintechs citam diferenças em gestão e cultura, sendo um desafio quando se trabalha com operadores históricos.

De fato, pouquíssimas instituições financeiras mudaram a forma como buscam investimentos em tecnologia – desde a priorização de ideias, critérios de seleção, análise do negócio e da execução até a integração final e a análise de ROI. A fim de manter a competitividade e atender às necessidades de mudança de seus clientes, as organizações de serviços financeiros precisarão enfrentar alguns obstáculos típicos do processo de gerar e implementar ideias que ajudem a inovação a florescer.

 

Foco na estratégia principal

Implementar uma cultura de inovação é uma jornada, não uma corrida. Não é um processo único. Em vez de considerar a transformação digital simplesmente como um conjunto de produtos e soluções, as organizações de serviços financeiros precisam facilitar uma cultura e uma mentalidade baseadas nas necessidades e experiências dos clientes. Fazer isso, no entanto, exige um compromisso de cima para baixo para garantir que novas ideias recebam o suporte necessário.

Kevin Pleiter, diretor de Tecnologia e Inovação da Grant Thornton LLP, observou que uma cultura de inovação deve estar ligada a uma estratégia baseada no problema de negócios a ser resolvido. Ele sugeriu que, com muita frequência, as organizações avançarão com uma solução tecnológica que ninguém está usando ou até mesmo entende como usar. "Elas não investem na análise prévia sobre qual é o problema que estão tentando resolver. A questão torna-se: como podemos envolver as pessoas na mudança que as organizações precisam fazer para realmente inovar, e como medir o progresso?”, aponta o executivo.

A tecnologia pela tecnologia não ajudará as instituições financeiras a competir no mercado. Em vez disso, elas devem ter certeza de que estão medindo resultados vinculados a objetivos de negócios "Os KPIs e as medidas que você coloca em prática são fundamentais", explicou Pleiter. "Se você não está mensurando a coisa certa, você pode entregar um projeto no prazo e dentro do orçamento, mas os clientes ou funcionários podem não estar usando a tecnologia ou as mudanças desejadas na prática. Sendo assim, os resultados esperados não foram alcançados."

 

Laboratórios de inovação alimentam o futuro das fintechs

Diversas instituições financeiras tomaram medidas para priorizar uma cultura de inovação, fornecendo um espaço através de laboratórios de inovação para que suas equipes se engajassem em ideação e execução.

Alguns exemplos podem ser citados, como o Deutsche Bank que lançou "centros de inovação" em várias cidades para realizar parcerias com empresas do setor de tecnologia para incentivar o desenvolvimento de novas ideias. A SunTrust, por sua vez, lançou o “Accelerator Studio” em 2017 com o objetivo de reduzir o tempo da ideia para o protótipo, bem como descobrir novas oportunidades. O espaço acomoda tanto os membros da equipe principal que trabalham no Studio em tempo integral, quanto os parceiros trazidos para o conhecimento especializado. Já o Eastern Bank, um pioneiro dos laboratórios de inovação, abriu o “Eastern Labs” em 2014. No entanto, hoje a organização está buscando uma mentalidade de “innovation-lab-as-attitude” em toda a empresa, em vez de se concentrar apenas em um único espaço físico.

Os laboratórios de inovação podem fornecer uma estrutura valiosa para o projeto piloto de novas tecnologias, mas, para serem eficazes, devem começar com uma estratégia de negócios sólida, em vez de se concentrar na criação de soluções em busca de problemas. Por exemplo, o Mobius da Grant Thornton fornece aos clientes experiências de dados imersivas e centradas no cliente para definir e criar novas soluções.

 

10 melhores práticas para uma cultura de inovação:

As instituições de serviços financeiros que realmente aceitam o desafio da inovação e o apoiam ativamente construindo uma cultura que abraça a mudança podem atender com êxito às demandas de um futuro mais competitivo.

Considere as seguintes diretrizes ao procurar construir uma cultura focada na inovação:

 

  • Garanta que os exemplos venham da liderança – Incentive os líderes a se comprometerem com o gerenciamento de mudança de cultura necessário para criar uma organização centrada no cliente e no digital. Isso começa definindo a inovação e a cultura que precisa ser cultivada para apoiá-la;
  • Concentre-se no seu cliente - O que eles querem e quando? Analise suas ofertas atuais para identificar lacunas e priorize a implementação de novos produtos e serviços usando uma variedade de dados.
  • Comunique-se de forma consistente e frequente - Quando os funcionários sentem que fazem parte do processo de inovação, eles estarão mais envolvidos. Explique o que a organização está fazendo e forneça atualizações regularmente;
  • Desenvolva embaixadores digitais - Independentemente de serem nativos ou iniciantes digitais, os “embaixadores” podem ser treinados para entender novas tecnologias por dentro e por fora e incentivar seus colegas a adotarem as mudanças.
  • Apoie uma cultura de experimentação - Alavancar um modelo de innovation-first pode ser um novo território para algumas organizações financeiras. Espere que algumas inconsistências iniciais ocorram, mas aprenda com os erros. A tomada de riscos e a experimentação são elementos-chave de uma cultura que promove a inovação;
  • Adote novas abordagens de gerenciamento de projetos - Agilidade é a nova moeda dos negócios. Para competir por talentos e clientes, as organizações de serviços financeiros precisam ajustar seu tipo de cultura de aversão ao risco para uma que seja mais ágil e responsiva. Adote técnicas ágeis que permitam que projetos sejam implementados mais rapidamente;
  • Incentive a ideação em toda a organização - Grandes ideias vêm de todas as áreas da organização, não apenas do topo. Implemente um processo formal de geração de ideias que aproveite a diversidade de pensamento em toda a organização de serviços financeiros;
  • Abrace o poder das parcerias - Colabore com toda a empresa e com parceiros fora da organização. Procure fora do setor ideias sobre como construir uma cultura focada na inovação que resulte em maior eficiência e maior satisfação do cliente;
  • Desenvolva uma proposta de valor aos colaboradores - As instituições financeiras precisam atrair os melhores talentos para impulsionar a inovação e permanecer competitivas. De grandes empresas de tecnologia a empresas de tecnologia financeira, a concorrência pelo talento tecnológico atual é acirrada. As empresas desse setor precisarão trabalhar para criar uma proposta de valor para o colaborador, incluindo um ambiente de trabalho e uma cultura atraentes que atraiam talentos tecnológicos emergentes.
  • Cultive um mindset de medição - Uma cultura de inovação que resulta em soluções tecnológicas de sucesso requer um foco não apenas na tecnologia, mas também na medição. Definir os KPIs apropriados para avaliar os resultados é fundamental para qualquer programa de inovação. As organizações de serviços financeiros dispostas a competir com iniciativas de inovação precisam começar com a definição do problema de negócios seguido pela implementação e integração da solução de tecnologia que deriva do ROI.

Construir uma cultura organizacional saudável e alinhada é fundamental para se tornar uma empresa focada na inovação. O fomento de uma cultura de colaboração, comunicação e criatividade para apoiar os objetivos estratégicos de negócios pode ajudar as organizações de serviços financeiros a derrubar barreiras de inovação e prestar um serviço forte aos seus clientes.

 

Quer discutir mais sobre como desenvolver uma cultura organizacional para promover a inovação na sua empresa? Entre em contato com a nossa equipe de Consultoria.

Veja também